O massacre dos estudantes de Ayotzinapa: ação coordenada do terrorismo de Estado mexicano

Artigo de Diógenes Moura Breda, militante das Brigadas Populares O dia 26 de setembro de 2014 já está gravado na história do México como símbolo da dura realidade em que vive seu povo atualmente, tal como o massacre de Tlatelolco em 68 – lembrado a cada ano nas manifestações de 2 de outubro – simboliza o início de um período de repressão aos movimentos populares da década de 70. O massacre de Iguala Naquele 26

Por que Evo ganhou?

Artigo de Atilio Boron, sociólogo argentino. Tradução de Gabriel Brito, do Correio da Cidadania. Link original: http://www.correiocidadania.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=10143%3Asubmanchete141014&catid=72%3Aimagens-rolantes A vitória esmagadora de Evo Morales tem uma explicação muito simples: ganhou porque seu governo foi, sem dúvida alguma, o melhor da conturbada história da Bolívia. “Melhor” significa, claro, que realizou a grande promessa, tantas vezes não cumprida, de toda democracia: garantir o bem estar material e espiritual das grandes maiorias nacionais, desta heterogênea massa plebeia oprimida, explorada

O “V”oto de Vingança: Quem perde é o PT ou o Brasil?

Mas é que se agora Pra fazer sucesso Pra vender disco De protesto Todo mundo tem Que reclamar (…) Apesar dessa voz chata E renitente Eu não tô aqui Prá me queixar E nem sou apenas o cantor Trechos de música Eu também vou reclamar Raul Seixas   Texto escrito por Sammer Siman, militante das Brigadas Populares e mestrando em Políticas Sociais – UFES Neste momento de alta intensidade política em que vive o país

O PSDB E OS BANCOS PÚBLICOS

Artigo do professor Lauro Mattei, do Departamento de Economia e Relações Internacionais da UFSC Em entrevista recente, Armínio Fraga – indicado ministro da Fazenda caso o PSDB vença o segundo turno das eleições – fez uma série de afirmações – reveladoras de suas posições – sobre a ação dos bancos públicos no Brasil. Partindo do diagnóstico de que o Brasil tem três bancos públicos gigantes (BB-CEF-BNDES), Fraga entende que na história dos bancos públicos do

AS UNIVERSIDADES FEDERAIS DURANTE OS 8 ANOS DE GOVERNO DO PSDB

Artigo do Professor Lauro Mattei – Departamento de Economia e Relações Internacionais da UFSC Durante os governos FHC (1995-2002) as universidades federais brasileiras foram sucateadas e sofreram um esfacelamento geral. Vejamos alguns indicadores: 1)Contratação de novos professores: Durante 5 anos (1997-2001) foram proibidas quaisquer contratações de professores, ao mesmo tempo que mudanças nas leis sobre as IFES levaram a uma enorme quantidade de pedidos de aposentadorias precoces; 2)Vagas: ao longo dos 8 anos do governo