Desde a Frente de Resistência Urbana – Latino-americana, Integrado com o Congresso dos Povos da Colômbia, Movimento de Moradores UKAMAU  do Chile, Frente Popular Dario Santillan da Argentina, Rede da Diversidade da Bolívia, Movimento de Trabalhadores Sem Teto (MTST), Movimento Sem Teto da Bahia (MSTB) e Brigadas Populares; do Brasil saudamos o valente e bravo povo organizado da Venezuela, que continua se apresentando às urnas para defender a democracia e a possibilidade de um governo que coloca a revolução como opção de governo, que não hesitou em Expulsar multinacionais e representantes gringos falando diretamente de travar o avanço militar e econômico que devasta a autonomia, a soberania e riqueza dos povos latino-Americanos, e propondo alianças internacionais como a alvorada dos povos, que reacendam o sonho libertador de Bolívar.
 
 Hoje como cada vez que a Venezuela é notícia no mundo, nos falarão do sofrimento de um povo, da migração, das fileiras, das dificuldades, de uma crise humanitária em alguns casos, e lhe a culpa ao governo. Falarão de fraude, sem falar das centenas de observadores de mais de 150 países que vigiam o processo eleitoral, que tem mais garantias do que o resto dos países do nosso continente.
 
 Ninguém ou poucos nos falarão da guerra econômica, que tem nestas condições a grande parte do povo, e que esse mesmo povo com valor foi mais uma vez a ratificar a sua aposta revolucionária pelas urnas. Apesar das dificuldades, que longe de serem causadas pelo governo são o resultado das ações daqueles que querem derrubá-lo, o povo falou e disse que não se deixará intimidar por essa guerra que vem sofrendo.
 
 Quando o governo é de esquerda parece ter a culpa de tudo, enquanto, por exemplo, assassinam o povo na Colômbia ou no Brasil e a culpa é de terceiros. Mas aqueles que incentivam o consumo de produtos de consumo básico; a inflação induzida por manipulação artificial da taxa de câmbio; e o bloqueio financeiro?
 
 As dificuldades de produtos importados são causadas pelas empresas que controlam o mercado, enquanto a Web Dólar Today, hospedada em servidores de Miami, nos Estados Unidos define o preço do Bolívar gerando inflação e penúria de dinheiro o que torna ainda mais difícil o acesso aos Bens importados. Perante esta situação, o povo revolucionário da Venezuela produz, semeia, organiza-se colectivamente para resistir à guerra.
 
 Hoje enquanto os meios hegemônicos enganaram o mundo, instrumentalizando o sofrimento humano, nos orgulhamos de sermos irmãos latino-americanos e compartilhar com esse povo, que continua alimentando nossos sonhos de liberdade.
Saudação ao valente e bravo povo organizado da Venezuela

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *