Conheça nosso modo de funcionamento e as principais estruturas organizativas e de direção das Brigadas Populares: círculos, brigadas, frentes e coordenações

estrelas

Como organizamos as Brigadas Populares

brigadas-manifesto

Nossa organização está sustentada por estruturas de base e instâncias de direção.

As estruturas de base podem ser Brigadas, Frentes de Massa ou Círculos.

As brigadas podem ser territoriais, que funcionam em um território determinado, local de trabalho, estudo ou moradia; e podem ser temáticos, que atuam sobre pautas específicas. São estruturas compostas por militantes brigadistas, que unem esforços para organizar as mais diversas resistências e lutas populares.

Os círculos têm a mesma dinâmica, com a única diferença de ser uma estrutura aberta para qualquer pessoa interessada. Não é preciso ser brigadista para participar dos círculos.

As Frentes de Massa, por outro lado, reúnem militantes de diversas localidades que trabalham sobre setores sociais chaves para a estratégia brigadista. Hoje são nacionais as Frentes pela Reforma Urbana, Antiprisional, Sindical, de Juventude e de Mulheres.

Cada estrutura de base elege democraticamente seu representante para a instância de direção municipal, a Coordenação Política Municipal (CPM). A partir de cada coordenação vão se formando as seguintes: regional, estadual, até a nacional. Hoje o secretário político nacional da organização é Pedro Otoni.

Atualmente as Brigadas Populares estão presentes nos seguintes estados: São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Pernambuco, Sergipe, Bahia, Pará, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, além do Distrito Federal.

Visite nosso mapa!