NÓS POR NÓS! DECLARAÇÃO DE VOTO DAS BRIGADAS POPULARES EM DOUGLAS BELCHIOR 50075

NÓS POR NÓS! DECLARAÇÃO DE VOTO DAS BRIGADAS POPULARES EM DOUGLAS BELCHIOR 50075

“[…]em 1948, quando começaram a demolir as casas térreas para construir os edifícios, nós, os pobres que residíamos nas habitações coletivas, fomos despejados e ficamos residindo debaixo das pontes. É por isso que eu denomino que a favela é o quarto de despejo de uma cidade. Nós, os pobres, somos os trastes velhos […]” – Carolina Maria de Jesus, em “Quarto de despejo. Diário de uma favelada, 1960”. Nós por nós. Esse é o mote

Nota de Conjuntura das Brigadas Populares: setembro de 2016

Nota de Conjuntura das Brigadas Populares: setembro de 2016

A consumação do golpe Passadas algumas semanas da consumação do golpe de Estado no Brasil, em 31 de agosto, os golpistas repetem a tática de desgaste contra os petistas para atrair a atenção da população para São Paulo e Curitiba e avançar contra os interesses das maiorias do povo em Brasília. Não há dúvida: enquanto os holofotes estiverem sobre as ações policiais orquestradas pelo núcleo de promotores da Lava Jato, o caminho estará aberto para

18 de setembro: cinco anos das Brigadas Populares

18 de setembro: cinco anos das Brigadas Populares

Hoje comemoramos cinco anos das Brigadas Populares. São cinco anos de muitas lutas. Por Reforma Urbana, pela Universidade Necessária, contra o encarceramento em massa do povo pobre; nas periferias, favelas, ocupações, escolas e locais de trabalho; na defesa dos territórios atingidos pela mineração e grandes empreendimentos; contra o racismo, o machismo e a LGBTfobia. Contra a máquina de moer gente que é o cotidiano do povo trabalhador! Sobretudo, cinco anos de aposta em uma ferramenta

GOLPE, REGIME DE EXCEÇÃO E RESISTÊNCIA POPULAR

GOLPE, REGIME DE EXCEÇÃO E RESISTÊNCIA POPULAR

GOLPE, REGIME DE EXCEÇÃO E RESISTÊNCIA POPULAR Nota Pública das Brigadas Populares Hoje, 31 de agosto de 2016, é um dia infame para a história de nosso país. No início da tarde, 61 senadores confirmaram o golpe contra o povo brasileiro. A votação do processo de impeachment no Senado retirou a presidenta constitucional Dilma Rousseff do cargo da Presidência da República, sem que esta tenha cometido nenhum crime. Este é o FIM DEFINITIVO da Nova