A Crise, as cidades e a atualidade da luta pela Reforma Urbana

Por Isabella Gonçalves Miranda Os noticiários de cada dia nos falam da crise e suas diversas manifestações econômicas e políticas para o país. Ajuste fiscal, privatizações, desestruturação da garantia de direitos, em especial trabalhistas, mudanças conservadoras na legislação, cortes nos ministérios e outras maldades aparecem como consequências naturais e quase inevitáveis da crise ou do “limite” do modelo de crescimento do país – anunciado pela presidente Dilma na última segunda-feira, dia 28/09. As organizações de

A necessidade da Revolução Brasileira (I): foco em Carlos Marighella

Por Ramon Vieira Primeiro cabe destacar que a escrita do texto não sai de um especialista no assunto e nem de um acadêmico gabaritado, mas, como teoria não se faz só na universidade, mas… pelo contexto de ser um trabalhador da saúde, vale a expressão e a preocupação de Carlos Marighella com tal posição do sujeito revolucionário: a preocupação com a saúde em algum ponto da luta. É sugestivo ainda ressaltar que a coisa (leia-se

Nenhum real a mais! Nenhuma trabalhadora a menos!

A reitoria da UFOP anunciou nesta terça-feira (22) “medidas a serem tomadas para garantir o funcionamento da universidade”. Destaca-se, dentre elas, a demissão de 15% do quadro de trabalhadoras/es terceirizadas e o aumento da tarifa do Restaurante Universitário (RU) para R$ 3,00 para estudantes, R$ 5,00 para servidoras/es e R$ 10,00 para visitantes, já a partir deste semestre. Segundo a nota oficial publicada pela reitoria (http://goo.gl/fyunf8), “em razão dos contingenciamentos impostos ao MEC, da ordem de

Hugo Silva: mais um jovem condenado à morte pela PM de Minas Gerais

No dia 14 de Setembro de 2015 a Polícia Militar de Minas Gerais, em um ato de covardia e abuso de poder, assassinou mais um adolescente em Belo Horizonte. Hugo Vinicius Braz da Silva, de 14 anos, conversava com um grupo de amigos no Bairro Pompéia quando policiais militares chegaram e, sem qualquer diálogo ou abordagem, iniciaram os disparos em direção aos jovens. A cena foi presenciada por testemunhas, que depuseram contra a versão dos policiais.

NEGOCIAÇÃO, SIM; DESPEJO, NÃO!

Marcha das ocupações/comunidades do Limoeiro, Recanto Verde e Macuco em Timóteo pelo direito à moradia digna!   Mais uma vez os moradores das ocupações do Recanto Verde, Limoeiro e Macuco saem as ruas para manifestar contra a ameaça de despejo que, caso ocorra, irá violar os direitos de centenas de famílias e colocará em risco a vida pessoas dispostas a resistir para não verem suas casas destruídas e suas famílias desabrigadas. A marcha das ocupações